domingo, 13 de novembro de 2011

Entrevista para o blog Itcultura

Vamos dar uma passada na entrevista que eu concedi para o blog Itcultura!

Para isso, basta clicar AQUI.

Gira, gira roda do zodíaco......

Abraço cordial.

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Resenha: Estante Seletiva

Leiam e comentem a resenha no Estante Seletiva, clicando na imagem abaixo!


segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Destino e Honra nas Livrarias Saraiva e Siciliano

A Sétima Profecia de Oliva chega a um novo lugar. Mais humanos poderão agora descobrir o que dizem as palavras da gloriosa Oliva.


Agora os guerreiros de Senna chegaram nas livrarias Saraiva e Siciliano!


Para comprar seu exemplar, clique no logo das livrarias abaixo.








quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Morana

Morana sempre foi uma cidade importante, mas que nunca ganhou o valor que lhe é merecido. É a vila onde foi encontrada a Sétima Profecia e depois de Nova e Velha Tratos é o lugar com mais Virginianos no continente humano.

Governada pelo marquês - chamado de rei - Hero Oldembur, é um local de uma fé só, a dos piscianos e sua doce Oliva, que sacrificou-se em nome dos homens e hoje está aprisionada na Torre de Verdugo, lar de Cypius.

O título de rei é dado a Hero devido a um decreto criado por Balthazar, o Conquistador. Antes de Asah Inamoratta VI perder sua vida, o atual regente de Apolenas casou-se com ela. O Ancien de Ljón  anunciou que caso Asah inamoratta (no tempo, a regente de Apolenas) não tivesse um herdeiro ou uma herdeira, seu esposo não poderia assumir (atitude incompreendida até os dias atuais), e assim, sua palavra era lei. Nasceu Sol Inamoratta VII. Hero foi 'rebaixado' a Marquês.

Quando Asah morreu, dizem que Balthazar chorou por três dias, recluso em seu quarto real, com a companhia apenas do leão que forma sua coroa.

Dizem que foi aí, que resolveu decretar que Hero deveria ser sempre chamado de rei, e esse comovido, resolveu prestar serviço à Apolenas para sempre.

Alguns historiadores contam que tudo isso não passou de um belo plano de Balthazar, que sempre olhava mais à frente. Descobriu o segredo da Quinta Profecia de Oliva, que contava o aparecimento do pergaminho "em uma cidade - ou vila - que por importância deveria ser reino". Por anos, Morana e outras vilas ficaram sob o olhar atento de Cypius e Balthazar. Quando os olhos negros do tirano piscaram, Hero Oldembur encontrava secretamente a Sétima Profecia de Oliva.

Acompanhe em Destino e Honra - A Sétima Profecia, essa batalha pelo pergaminho sagrado. É a hora da segunda vitória dos humanos sobre o tirano.... Ou não.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

Dica de Blog: Estante Seletiva

Dica de Blog hoje fica por conta do belíssimo trabalho de Wanessa Guimarães (Seu perfil pode ser lido AQUI).

Na ESTANTE SELETIVA (nome mais que apropriado) apenas os melhores livros tem vez.

Vale a pena dar uma olhada nas resenhas para tirar aquela dúvida se compra ou não determinado livro.

Para acessar o site, clique na imagem abaixo.

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Destino e Honra na Livraria Cultura


A roda do zodíaco continua a se mover e agora Destino e Honra está na cultura. 


Acompanhe o primeiro livro da saga, conheça o que diz "A Sétima Profecia".


Para comprar seu exemplar, clique no logo da cultura.




Também, a distribuidora LOJA SINGULAR começa a trabalhar com nossos exemplares.

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

O primeiro livro vendido!



Dizem que quando ganhamos algum presente do Universo, devemos agradecer, lembrar e permitir que venha mais.

Já fazia algum tempo que eu queria postar a foto do primeiro livro vendido, e nunca é tarde para isso.

Estou feliz que o livro está saindo bem, as pessoas estão gostando, mas quero sempre lembrar desse momento único, como se fosse hoje, a emoção de entregar suas idéias lapidadas em palavras, e por um momento, mesmo que em 168 páginas, fazer uma pessoa sonhar, viajar por um mundo fantástico.

Obrigado a todos os leitores por essa sensação que só vocês são capazes de dar ao escritor.

terça-feira, 20 de setembro de 2011

Que tal um exemplar autografado?

A roda do zodíaco começa a girar. Os signos se preparam para a batalha que trará a liberdade para a humanidade.

Aproxime-se, pois  você pode ser um dos primeiros a entrar nessa guerra.

Através do  TODA OFERTA você pode adquirir um exemplar autografado.

Se preferir, mande um e-mail CLICANDO AQUI ou ( maciasbogea@gmail.com )

Bem-vindos ao mundo Senna!

domingo, 18 de setembro de 2011

Estamos no Skoob!

Estamos no Skoob!


Vamos prestigiar clicando AQUI.

sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Os Hórus!

Apesar da pouca estatura - medem de 50cm. A 80cm. - são guerreiros poderosos, antigos e temidos. Por muitas vezes são chamados de "Anões de fogo" devido à semelhança aparente. Possuem longos e fortes braços, pernas firmes, rosto carrancudo e coberto de barba vermelha ou amarela escondendo a pele morena. As semelhanças continuam pelo dom que as duas raças possuem para forja.

Enquanto os anões focam suas forjas em armaduras, os Hórus são excelentes na criação de armas.São hábeis no combate, utilizando rapidez e força, arrancando o máximo das lâminas de espadas, machados, lanças, dentre outras.

Os homens são baixos e fortes, sem asas. Possuem a pele cor de bronze e usam saiotes com o peito desnudo. São ótimos com machados mas preferem o combate desarmado. Dizem que seu punho é tão durto quanto o aço.

Já as mulheres, chegam a 1,70m. São singelas e encantadoras. Lembram muito crianças no modo de agir e nas feições do rosto. Possuem enormes asas que acompanham toda a parte inferior do braço o que as permite voar tão alto quanto os pássaros. São caçadoras natas e as responsáveis na maioria das vezes por utilizar a forja do Hórus macho. Elas escolhem seu parceiro, um relacionamento que dura toda uma vida, pela beleza das armas que lhe são presenteadas.

Há os que crescem sem o entendimento da forja. Para conseguirem uma parceira, vendem sua alma para Cypius e em troca, recebem tamanho e um físico invejável. Ganham asas onde lhe são permitidos voar e "caçar" sua parceira. O rosto muda, ganham bicos e feições de aves, as penas ficam mais visíveis. Por isso se escondem atrás de longos mantos negros, presentes do tirano, que não sei queima ao contato com a pele tão quente quanto a lava de um vulcão. São chamados de Ptáks.


Humanos contam que os Hórus decidem quando um vulcão entra em erupção ou não. São criaturas ovíparas. Produzem poucos ovos e eles demoram 2 meses para chocar.

Constroem suas casas geralmente no alto de uma árvore, formando uma toca circular de barro que ultrapassa qualquer lei da física. A enorme toca, fica na ponta de uma árvore seca sem folhas e só é destruída com a morte do Hórus ou quando o mesmo resolve se mudar para um lugar mais alto. Quanto maior for a altura da residência de um Hórus, maior seu "status" entre eles, que é decidido na luta entre machos.

quinta-feira, 8 de setembro de 2011

Glossário

Bom pessoal, para ajudar a compreender melhor o mundo de Senna, criei esse glossário. Vocês podem imprimi-lo e acompanhar, de forma destacada, os nomes que aparecem no livro.

A
Abel Lafayette: Pisciano de Apolenas.
Abgail Absalom: Mãe de Afia.
Aerin Vaidehi: Jovem leonina enganada por telepatas. Enterrou-se viva na Floresta das Lágrimas Eternas. As árvores ainda hoje choram a perda do amor da garota.
Afia Valentine: Canceriana graduada quatro vezes. Grande amiga de Sol.
Águias Azuis: Guerreiros de elite de Apolenas.
Águias Brancas: Exército de força mediana de Apolenas.
Akrep: Cidade dos Escorpianos. Escondida no Deserto de Dakar.
Allie Sephirah: Amiga de Afia, morta há muito tempo. Uma das mais poderosas Arianas que Senna já viu.
Anões: Seres criados por Cypius.
Apolenas: Principal reino humano.
Aquarianos: Oráculos, Estudiosos, Professores.
Arianos: Magos, Bruxos e Feiticeiros.
Ariet: Reino dos Arianos.
Arthur Lughaid: Regente de Rabrand.

B
Bak: 12º Wardjan do ano.
Balthazar, o Conquistador:  Leonino e rei de Apolenas.
Beijo dos Deuses: Espada poderosa.  Faz parte da profecia de libertação dos humanos.
Belt Beltap: Momanto com características de águia.
Boca Negra:  Um dos apelidos ao qual Cypius é conhecido.

C
Cal Calra: Momanto de Rabrand.
Cancerianos: Curandeiros.
Capricornianos: Protetores.
Cypius: ser Supremo e tirano de Senna.
Continente dos Vulcões: Lugar mais quente do planeta.
Continente Sombrio:  Continente dominado inteiramente por Cypius.
Cristais Negros: Material mais importante do planeta.

D
Deuses: São 4 - Ar, Água, fogo e Terra. -
Deserto de Dakar: antes conhecido como “Colinas da Prosperidade”, virou deserto por conta da ambição dos homens.
Dukka Quartzon: Escorpiano elite de Apolenas.

E
Eixeh: Reino dos piscianos
Elfos: seres criados por Oliva.
Elfos Negros: Traidores da grande Guerra familiar. Amaldiçoados por isso.
Escorpianos: Estrategistas, Arqueiros.

F
Felina Inamoratta V: Avó de Sol.
Floresta das Lágrimas Eternas: Uma das maiores florestas do planeta. Nunca para de derramar água dos poros das árvores.

G
Gema de Transporte: Pedra criada por Oliva para facilitar o transporte de suas profecias.
Geminianos: Bardos, Ciganos, Artistas.
Gilgamesh, o Destemido: Antigo reid e Apolenas, idealizador dos Vales de Gilgamesh.
Guabiron: Ser que não permite as almas fugirem do submundo.
Guerra Familiar: Guerra que mudou o destino do planeta. Cypius e Oliva travaram uma batalha divina e o primeiro saiu vitorioso.

H
Hero Oldembur: Marquez de Morana.
Hevel Sumonyum: Maior Sagitariano do planeta.
Hórus: Raça exímia no combate corpo a corpo. Moram no Continente dos vulcões.

K
Kiandra Jasmina: Ariana elite de Apolenas.

L
Leoninos: Realeza.
Librianos: Cavaleiros, Juízes.
Linc: Aprendiz e Loren
Loren: Aquariano de Apolenas.

M
Magia Conjunta: Força criada por dois ou mais signos.
Marannaya: 14º Wardjan e mês do ano. Guardiã do submundo.
Mesmer: Reino onde nascem os Mesmerianos.
Mesmerianos: Telepatas.
Momantos: Humanos com características animalescas.
Monte da Divisa: Monte que separa Apolenas do Deserto de Dalkar.


N
Navam: Décimo Wardjan.
Nimue: Primeira dententora da espada “Beijo dos Deuses” que se tem conhecimento.
Nóbrio: Generais de Cypius. Guerreiros que não possuem força para batalhar. Vendem sua alma para Cypius em troca de poder e se tornam em criaturas assassinas.

O
Oliva:  Ser Suprema
Ose Oseap: Um dos momantos que vigiam as entradas de Apolenas.

P
Pântano de Niflheimr: Lugar dominado pelos Sjakais.
Penumbra:  Quinta e última estação do ano.
Penumbrianos:  Necromantes. Invocadores de criaturas já mortas.
Pépin, o Bobo: Pai de Afia.
Piscianos: Religiosos.
Profecias de Oliva: Um guia que Oliva entrega aos humanos a cada 11 anos em média.
Ptáks: Evoluções  malignas dos Hórus. Mais altos e poderosos.

R
Rabrand: Segundo reino mais importante do Continente Humano.

S
Sacima Clarimonde: Capricorniana guardiã de Sol Inamoratta VII. Elite.
Sagitarianos: Invocadores.
Senna: Nome dado ao planeta.
Seres Supremos: Filhos poderosos do Criador. Responsáveis por moldar o planeta e criadores dos elfos e anões. São dois: Oliva e Cypius.
Sjakal: Raça que se arrasta nas trevas em busca de almas para levar ao submundo.
Sol Inamoratta VII: Princesa de Apolenas.

T
Taurinos: Guerreiros, Bárbaros.
Torre de Verdugo: Onde está localizado o trono de Cypius.

U
Unducap: 8º Wardjan do ano.

V
Vanaras: Raça que detem o maior conehcimento de cura do planeta.
Vanil Orrick: Taurino elite de Apolenas.
Virginianos: Trabalhadores, Agricultores, Domadores, alquimistas.

W
Wardjans: Guardiões poderosos que dão nome aos 14 meses do planeta.

terça-feira, 6 de setembro de 2011

Chegou!





Aqui se dá o início da saga "DESTINO E HONRA" 

segunda-feira, 5 de setembro de 2011

A Primeira Profecia de Oliva

Há 77 anos surgiu a primeira profecia. Com bastante tranqüilidade, ela foi entregue a um pisciano que quase conseguiu traduzi-la por completo. Faltava algo, faltava o conhecimento terreno dos aquarianos. Esse pisciano, que o tempo se encarregou de apagar seu nome dos livros, procurou abrigo em Apolenas e foi aceito. Não pela profecia, mas pela sua capacidade, é claro. A profecia na época não passava de um pedaço de papel venerado por loucos, iguais a todas as palavras divinas até que se tornem reais.

A profecia falava de uma espada, chamada Beijo dos deuses. Dizia que o objeto era capaz de mover o mar, controlar os ventos, acordar um vulcão e fazer toda Senna tremer. Um poder dos deuses entregue aos humanos.

As visões da profecia mostraram um bode, com enormes chifres segurando a lâmina com os dentes e logo em seguida, uma fênix arrancava da boca do animal e forjava o cabo da espada com a calda. O bode foi traduzido como um ariano, a espada só poderia ser a mais famosa das lendas e a fênix foi vista como o renascimento humano.

Não demorou para que Nimue¹ Muein fosse encontrada e dito a ela que seria a salvadora da humanidade.  Porém algo deu errado, e a jovem ariana tombou, traída por pessoas em quem mais confiava. Cypius triunfava.

A primeira profecia terminou assim, praticamente esquecida pelo tempo. O farol de luz se apagou e a raça humana continuou sob nuvens carregadas de chuvas sombrias.


------
¹ Historiadores Aquarianos ainda não chegaram a um consenso. Uns dizem que Embora a Nimue lendária também seja uma ariana, as duas não são as mesmas. De fato, muitas mães colocaram o nome de Nimue na filha que nasce ariana, esperando que  o nome adquira o poder da lendária maga.
Outros contam que são pessoas idênticas, e que a sabedoria da Árvore da Vida é a eternidade.

quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Momantos


Durante todo o ano, mulheres solteiras rezam ao wardjan Vesak por um filho e são atendidas. Não demorou para que ele ganhasse a fama de um ser poderoso da fertilidade e protetor das mulheres grávidas. Vesak nos primeiros dias do ano transforma animais em homens, e desses nascem os momantos, pequenas crianças com características animalescas.

Recentemente uma dúvida brotou nos meios científicos de Senna: Por qual motivo os Momantos não são considerados uma raça distinta dos humanos tal qual elfos, anões, hórus, sjakais, dentre outras?

A resposta está na característica. A ciência de Senna – composta por virginianos e aquarianos – acredita que para uma criatura ser classificada como “nova raça”, deve possuir pensamento próprio, ter o dom da comunicação através de palavras e saber viver em comunidade. É possível observar então muitos centauros, minotauros, Pans, dentre outras criaturas mágicas, que apesar do pensamento individual e do dom da palavra, não conseguem viver em comunidade e perambulam pelas florestas de Senna.

Os Momantos por sua vez, preenchem todos os requisitos, mas falham em apenas um não dito. Essas criaturinhas, abençoadas por Vesak, possuem 80% de características humanas e com isso, continuam sendo... Humanos.

Sofrem muito com o preconceito, já que carregam chifres, penas, cascos nos pés, tão qual a força ou a rapidez do animal que foi escolhido pela mãe. Talvez então, todo esse preconceito venha dessas qualidades, são humanos com características melhores. Um momanto pode percorrer com os olhos grande distância, carregar blocos de 100 quilos, ou chegar a uma velocidade de pouco mais 50 quilômetros por hora.

O homem sempre teve medo do mais forte, e geralmente isso é demonstrado com desdém.

Todos esses sentimentos ruins fizeram inclusive que as oferendas a Vesak diminuíssem, e o wardjan hoje em dia está mais relacionado à proteção dos animais. O número desses humanos com características animalescas tem caído drasticamente em igual.

Essas criaturinhas mantêm as feições de uma criança – ao menos a grande maioria - até o fim de sua vida e para os que superam o medo, conseguem em troca uma grande amizade, provando assim, que tratá-los como humanos é mais justo do que a muitos homens em Senna.

segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Os temíveis Nóbrios!


Nobrios (também chamados de Nóbrios) são criaturas malignas e generais de Cypius. Humanos que venderam anonimamente sua alma em troca de mais poder.

Dizem que quanto menos favorecido é o humano em batalha, melhor o poder negro é absorvido. Cresceu um boato então de que a maioria dos Nobrios são leoninos, sem reino e sem mais disposição para batalhas.

Essas criaturas são máquinas que representam a morte. Em batalham, aprimoram qualquer um dos cinco sentidos humanos em troca dos outros quatro. É fácil enxergá-los escalando paredes, correndo mais que o normal, ou sentindo o odor da presa a quilômetros de distância.

Contam também que a fonte de poder de Cypius é tão grande que no momento que o humano é chamado de Nóbrio, a energia recebida das trevas brota no rosto das criaturas, queimando o último resquício de humanidade há muito perdida.

É a expressão do medo, capaz de congelar o sangue que corre nas veias até mesmo do mais poderoso elite em Apolenas.

São guardiões das celas dos prisioneiros de Cypius e se já não bastasse toda a habilidade que carregam, são também capazes de desmotivar todo um exercito e aproximar os seguidores do tirano um pouco mais da vitória.

sábado, 27 de agosto de 2011

A Árvore da Vida.


Algumas histórias contam que a Mandala foi enterrada em solo sagrado e virou uma árvore. Hoje ela estaria situada no reino de Eixeh, embora nunca tenha sido vista.

Contam que a própria deusa Água regou a árvore e dos frutos nasceu uma raça tão querida aos humanos, os Vanaras.

A Árvore da vida era protegida por duas serpentes, que por vezes comiam os frutos estragados que caíam no chão. Elas se chamavam Ladon e Dragan. As duas viviam enroscadas no tronco da árvore e seus venenos, dizem, traziam sabedoria. Por vezes o veneno caía sobre o solo e pulverizava as frutas que vinham da árvore. Cresceu então o boato de que o fruto também trazia a sabedoria equivalente à dos venenos.

Por anos tentaram enganar as serpentes para roubar os frutos, mas elas eram por demais espertas e ninguém ousava enfrentá-las diretamente devido à força que possuíam.

Nimue – uma ariana conhecida apenas por esse nome – conseguiu a façanha. Por dias esperou, enfrentou chuva e sol, mas descobriu que as serpentes, uma vez ao ano, por 7 minutos, precisavam descansar juntas.

Nesse tempo ela bolou um plano digno de escorpiano, mas precisava de sorte. Por mais 11 anos, esperou calmamente até que durante os minutos que as serpentes dormiam, um fruto estragado caiu. Ela então o arrastou para longe das árvores e esperou as guardiãs acordarem. Quando as duas foram buscar o longínquo fruto, ela se transformou em um pássaro, roubou um dos frutos saudáveis da Árvore da Vida e voou para longe, sem nunca mais ter sido vista.

Hoje apenas histórias voam como areia ao vento e viajantes buscando a sabedoria perecem no gelado continente onde o mito leva.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Os meses, wardjans e estações do ano (parte 2)

Continuando os posts sobre os Wardjans....


Quadrat – 7º mês (31 dias)
Muitos dizem que é um wardjan frio e afastado dos humanos mas, ao mesmo tempo, é um dos que fazem parte da “Tríplice Soberana”, tornando-o o mais confuso dos 14 seres criados por Cypius. O que se tem certeza é de que ele é o mais próximo dos anões. Nesse mês, eles (anões), fazem suas melhores armas para homenagear o poderoso wardjan. Possui aparência semelhante ao dos anões.
Dizem que os sonhos e pesadelos são controlados por Quadrat.
Estação: Verão
Símbolo principal: Triângulo. Os anões nesse mês vestem túnicas com triângulos desenhados. Julga-se então ser esse o símbolo do gigante afastado. 
Representa a confusão, o sono e sonhos, pesadelos, ilusão.

Unducap – 8º mês (31 dias)
É o wardjan mais cruel, e por isso esse mês é tido como o mais sangrento de todos. Toda a raça presente no planeta, incluindo os anões, deve sacrificar ao wardjan, representantes para a experiência e masoquismo do mesmo. Possui a aparência de um carrasco, inclusive com a presença do capuz preto no rosto. O carrasco humano foi inspirado em Unducap.
Estação: Verão
Símbolo principal: Foice. Se tornou por isso uma das armas mais temidas pelos humanos e por isso, proibida entre a raça.
Representa a tempestade invisível no coração das criaturas, o mal, a violência.

Elm – 9º mês (30 dias)
É o mês onde os elfos, como os anões em Quadrat, fazem suas oferendas à wardjan. A mesma possui aparência idêntica ao dos elfos. É a última representante da “Tríplice Soberana”.
Estação: Verão
Símbolo principal: Um círculo. Um elfo adora vangloriar-se de sua imortalidade. por isso nas festas para Elm, vestem túnicas com um círculo, representando a ausência do começo e do fim, a vida eterna.
Representa o céu, a nuvem e a natureza.

Navam – 10º mês (31 dias)
Não há registros sobre esse(a) Wardjan.
Estação: Inverno
Símbolo principal: Sem registros.
Representa: Nada, as criaturas de Senna acreditam que um wardjan ausente, não pode preencher o lugar nos tronos da mesa de Cypius. Alguns , no entanto, o colocam como representante do inverno.

Medin - 11º mês (30 dias)
É o mês onde os Necromantes se retiram para estudar. Ele é o wardjan que guarda o portão do inferno e controla uma das criasturas mais amedrontadoras de Senna. É nessa data que, dizem,  ele libera os espíritos para visitarem e assombrarem os humanos em Senna. É normal nesse mês crianças vestidas de monstros a fim de enganar os espíritos, e passar despercebidas por eles. Esse wardjan possui uma forma fantasmagórica, capaz de assustar até mesmo o mais corajoso dos taurinos.
Estação: Inverno
Símbolo principal: Muito representando por uma caveira, que representa os mortos que ele libera em seu mês. Outras raças preferem usar uma corrente para simbolizá-lo, pois acreditam que ele é um dos responsáveis por acorrenta a alma ao submundo.
Representa o espírito, a lua.

Bak – 12º mês (31 dias)
Mês preferido das crianças, onde todos recebem presentes, que dizem é entregue pelo wardjan Bak. Contam que o mesmo foi visto voando em um trenó, trajando roupas para o frio, em tons de vermelho e branco. Quando uma criança completa 16 anos, ela recebe seu último presente de Bak, uma arma, para ajudar no combate contra Cypius. O mesmo nunca pôde comprovar tal feito, e por isso, o wardjan  permanece com seus 31 dias.
Estação: Inverno
Símbolo principal: Uma árvore com uma estrela na ponta. Representa a vida humana, das raízes quando são bebês, até a ascensão - a estrela - quando recebem as armas e viram guerreiros.
Representa a esperança, as armas, os presentes.

Raeya – 13º mês (30 dias)
13º mês e a primeira wardjan gêmea, cruel e guardiã do continente que Cypius se encontra, onde nenhum homem, elfo, ou qualquer criatura que possua um coração ousa pisar. Como sua irmã, Marannaya, possui a pele branca e cabelos negros que cobrem o olho perdido na batalha contra os membros da “Tríplice Soberana”. Seu corpo é esquelético e assustador.
Estação: Penumbra
Símbolo principal: Uma torre, seu lar e sua vida.
Representa a lealdade, a crueldade.


Marannaya – 14º mês (33 dias)
Dizem que Cypius é apaixonado por ela e por isso recebeu os 2 dias da punição dada a Poson, sendo assim,  a wardjan que possui o mês mais longo. Ela guarda o submundo onde todos os humanos vão, não importa a vida que  tiveram, o destino para todos é o mesmo. Possui uma pele tão alva como a neve, corpo esguio e cabelos longos, negros, que vão até o chão, que como sua irmã, cobrem o olho perdido em batalha.
Estação: Penumbra
Símbolo principal: Tridente. Marannaya governa o submundo sempre com um tridente em mãos.
Representa os mortos, o submundo, a justiça e a paciência.

segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Os meses, wardjans e estações do ano (parte 1)

O ser supremo, agora senhor de todo o mundo, homenageou seus 14 wardjans, vencedores da Guerra Familiar, nomeando um a um e entregando a eles cada alguns dias do ano.

Esses wardjans, com os anos que se passaram, aos poucos foram sendo persuadidos por Oliva, que mesmo presa, não teve sua bondade abrandada. Sem o consentimento de Cypius, os wardjans passavam assim, a ajudar algumas vezes os humanos. Tudo era feito com bastante cautela e às escondidas, ninguém queria enfurecer o tirano.

Enquanto isso, os dias viraram meses, e ganharam os nomes dos wardjans homenageados.

Vesak - 1º mês (31 dias)
Primeiro wardjan do ano, Vesak é interessante e padroeiro dos Momantos. Talvez por isso é retratado muitas vezes com tristeza e é esquecido pelos habitantes de Senna, exceto pelos humanos com características animalescas, é claro. É nesse mês, que as mulheres fazem oferendas ao wardjan e o mesmo retribui, dando formas humanas a vários animais para assim, dormirem com as mulheres que assim desejam. Algumas desejam filhos mais fortes e dormem com touros, outros, filhos pacíficos, dormindo assim com lebres. É Vesak que concede a essas mulheres, filhos com características animalescas. Possui uma forma meio abobalhada, pelos por todo o braço e na cabeça há a ausência de cabelos. Possui um grande nariz e na sua boca, enormes dentes da frente salientam-se e outros se ausentam. Não é uma das criaturas mais agradáveis de ver, porém seu coração o torna uma das mais agradáveis de conviver.
Estação: Outono
Símbolo principal: Cesta de frutas, representando as oferendas.
Representa a fertilidade, protetor das mulheres grávidas, protetor dos animais.

Poson – 2º mês (28 dias)
Segundo wardjan do ano. É um ser festivo e o mais próximo dos humanos, onde saem nas ruas com fantasias e máscaras. Em um ano de trevas, Poson é o fio de esperança do planeta. Teve seus dias diminuídos como punição de Cypius pela festa aos humanos e Poson não comemora mais com eles desde então. Mas as criaturas criadas através da Mandala, continuam a celebração de esperança. Possui um físico fora de forma, está sempre sorrindo e com roupas coloridas. Possui uma pele mais morena de todos os wardjans e cabelos pretos, encaracolados.
Estação: Outono
Símbolo principal: Taça de vinho.
Representa as festas, alegria, dança, bebidas em geral.

Esala – 3º mês (31 dias)
É uma wardjan afastada dos humanos. Leal ao “Senhor Cypius”,quase nunca é vista, pois como um dos braços fortes do comandante de Senna, nunca sai da torre negra. Coincidentemente, arianos e piscianos nascidos nesse mês, tendem a escolher o lado malvado de Cypius, as mulheres então rezam para que seus filhos não caiam nessa data. Os poucos humanos que a viram, diziam que ela tinha uma aparência de uma loba, pronto para devorar sua presa, olhos brilhantes e caninos enormes a amostra. Outros dizem que tinha asas de morcego nas costas, com uma aparência de uma bela mulher. Há relatos também de tê-la visto na forma de ursos, tigres e até rinocerontes. Todos concordam com uma coisa: Os pelos e cabelos sempre eram brancos, o que leva alguns a acreditarem de que os wardjans podem mudar de formas.
Estação: Outono
Símbolo principal: Canino de lobo, representando os relatos de sua forma.
Representa o medo, angústia, o lado selvagem, a fúria/ira.

Nikini – 4º mês (30 dias)
No quarto mês do ano, é normal os humanos entregarem oferendas de chocolate à wardjan, que ama essa iguaria. Os humanos a agradam com esse doce na esperança de tê-la ao lado em uma eventual guerra. Às vezes é vista numa forma de coelha.
dizem que quanto mais bela a flor que nasce nesse mês, mais perto Nikini se encontra dos humanos.
Estação: Primavera
Símbolo principal: Coelho, representando os relatos de sua forma.
Representa o doce do chocolate, as flores, a caridade e bondade.

Binara – 5º mês (31 dias)
É o mês preferido dos virginianos, apesar de nascerem muito além desses dias, onde o wardjan sai do continente sombrio e ajuda os humanos em seus afazeres terrestres. Há rumores de que será nessa data o mês da próxima guerra. É forte e robusto. Possui uma cara fechada, mas não seu coração. Cabelos caindo pelo rosto, brancos, é o sonho de todas as mulheres.
Estação: Primavera
Símbolo principal: Martelo.
Representa o trabalho, o esforço pessoal, a força e o homem.

Jamal – 6º mês (30 dias)
O mês dos namorados. Jamal é uma das poucas wardjans do sexo feminino e representa o amor e a fertilidade. Possui uma aparência bastante harmoniosa, cabelos loiros e olhos da mesma cor. Nesse mês, ela aumenta os atributos de conquista masculinos e femininos, é o momento essencial para que os humanos encontrem a sua alma gêmea. Jamal se faz valer do encontro que acontece em seu mês dos corpos celestes, que formam um grande coração natural no céu e da estação do ano preferida dos casais, a primavera. Enquanto Binara é o wardjan dos sonhos das mulheres, Jamal é a dos homens. Junto com Quadrat e Elm, forma a “Tríplice Soberana”
Estação: Primavera
Símbolo principal: Uma rosa, representando os enamorados do mês.
Representa o amor, o poder da feminino, a magia.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

A hierarquia do continente humano.

Antes da maldição dos signos, predominou o estado de natureza humano. A espada da justiça cortava a favor da vingança, não havia sentido para agricultura, pois os constantes ataques roubavam a colheita do dia. Os mais fracos entregaram seus corações a Cypius e o tirano fez bom uso deles.

Após a maldição o medo tomou conta do povo. A sombra de Cypius era gigantesca e as trevas libertas do artefato divino – chamado agora de Mandala – ganhavam a força do Ser Supremo.

Foi o tempo de união humana e quando a maldição virou benção. Os humanos passaram a respeitar os leoninos, senhores absolutos da mão da justiça, donos da verdade e da certeza. Mas era preciso algo para limitar esse poder e o conselho dos Anciens foi criado. Abaixo, a hierarquia detalhada.

  • Anciens: São 12 pessoas, representando os primeiros signos zodiacais. Possui um conselho que serve para limitar a loucura que o poder inflige na mente humana; raramente há a intervenção dessas 12 pessoas, mas elas existem, e fazem sombras para alguns leoninos egoístas. Além do mais, não é permitido que um leonino governe o reino dos signos que possuem terras. Esses são governados pelos próprios Anciens, variando o número de governantes de acordo com o tamanho do reino.
  • Leoninos – Reis / Rainhas: São os verdadeiros comandantes dos reinos. São chamados na cidade de Ljón e a partir desse momento, caso possuam algum herdeiro leonino, a família se mantém no poder. Possuem poderes ilimitados – ou quase – esbarrando apenas no conselho dos Anciens, que nunca foi preciso agir.
  • Leoninos – Príncipes / Princesas: Herdeiros diretos do trono. A prioridade para assumir é do primogênito homem, seguido por qualquer filho e só então, é a vez da mulher primogênita. Embora os melhores reinados do continente humano tenham sido femininos, essa “lei” antiga ainda não foi abolida.
  • Leoninos – Duques / Duquesas: Abaixo dos príncipes e princesas, os duques são aqueles que assumem um comando provisório na ausência do rei ou rainha. Assumem também quando o príncipe ou princesa for menor de 16 anos. Geralmente são vistos ocupando cargos de conselheiros reais.
  • Leoninos – Marqueses / Marquesas: Título dado às pessoas que cuidam de vilas e cidades dependentes do reino. Só respondem ao rei e ao duque. No caso do comando de algum príncipe ou princesa, é preciso que os herdeiros do reino se identifiquem em nome do atual regente.
  • Librianos – Nobres: Nunca houve em toda história de Senna, um libriano que assumisse o trono, mas está decretado que na ausência de leoninos para assumirem qualquer reino, um libriano da zona alta de Pólis, deve tomar seu lugar.

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Os humanos dos dias esquecidos!


A maldição dos signos assolou o mundo como uma praga de gafanhotos em colheitas. Mas assim como poucos milhos e trigos que sobrevivem para continuar sua história, alguns humanos também escaparam dos olhos divinos. Pessoas que nasciam nos últimos dias estranhamente viviam sem qualquer dom, nada que os destacassem dos 12 signos. Não demorou para que fossem usados pelos demais.

Cypius viu uma chance de conquistar novos aliados e, diz a lenda, que parte de seu poder foi transferido para esses humanos, que criaram reinos distintos de acordo com os dons adquiridos, reinos esses que estavam localizados no Continente Sombrio, onde reside a Torre de Verdugo, lar do tirano.

Deu-se então o “Empate Supremo”, Oliva e Cypius voltaram a igualar suas forças, entretanto a irmã do tirano continua, até os dias atuais, presa nas masmorras da terrível torre.

Nos últimos dias do ano surge a estação de Penumbra, ocasião que o deus Fogo se vai de Senna para namorar sua lua. As estrelas se apagam no céu e as trevas reinam em absoluto durante 61 dias.

Um dos reinos dos humanos que nasceram nos dias esquecidos é Mesmer. Sem registros nos livros dos humanos, apenas uns poucos geminianos contam que o lugar a noite brilha como o dia, mesmo na estação de penumbra e que durante o dia as cores dominam cada casa das cidades. As pessoas que lá nascem são chamadas de mesmerianos, considerados os grandes algozes dos arianos. São capazes de penetrar a mente de um mago e estraçalhá-la como se fosse um martelo encontrando um espelho. Passam grande parte do tempo treinando suas mentes para o auxiliar de Cypius – é o que contam os geminianos – e são chamados de telepatas.

Os outros esquecidos são chamados de Penumbrianos, pois nasceram nos últimos dias da estação sombria e não possuem reino. São capazes de trazer um ente querido de volta à vida. Entretanto há um preço a pagar por tudo isso: sangue do invocador e parte do corpo do invocado. Os que voltam da vida se tornam assim criaturas horrendas, às vezes sem braços, peles, pernas, dentes e etc. As pessoas dos últimos dias da penumbra, geralmente são frágeis, de aparência cansada, abatida e fraca, devido à perda de sangue no decorrer das invocações.

Quem nunca quis reviver aquele ente querido? É isso que os fazem as pessoas nascidas nesse mês. Eles revivem qualquer pessoa ou animal que já não está entre nós. Para isso eles precisam de algo usado ou do próprio corpo de quem irá ressuscitar em junção com o próprio sangue do invocador. Possuem aparência abatida e fraca devido à perda de sangue no decorrer das invocações.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

A disciplina de Capricórnio

Capricórnio (12º dia 22 do ano a 1º dia 20 do ano):
Cidade: Makara

Talvez o signo mais injustiçado e importante do planeta. As pessoas desse signo vivem um dilema eterno entre o servir ou ser servido, sabe que a segunda opção é impossível depois da maldição imposta, mas a mente humana é um labirinto que nem nós mesmos nos encontramos.

O tom negro predomina nas roupas e armaduras dessas pessoas, pois a felicidade há muito os abandonou e não há motivos para sorrir senão de uma verdadeira alegria.

Desde crianças são designados a abdicar de suas vidas para proteger algo ou alguém. Isso acontece mesmo antes de nascer, no ventre da mãe, onde os aquarianos consultando espíritos antigos designam a criança à sua missão em Senna.

São conhecidos assim, como protetores, e o que guardam vale mais do que a própria vida.

A cidade de Makara é calma e segura, ninguém ousa atacá-la, pois qualquer um em sã consciência sabe que precisará algum dia da proteção do capricorniano. Sem mencionar o terreno montanhoso que mantém afastado qualquer exército inimigo.

O local é habitado apenas por mulheres grávidas. Elas permanecem na pequena cidade até o 2º ano de vida do filho, que então é designado para seu destino. Devido a isso, o capricorniano nasce sem conhecer seu pai e sequer lembrar-se direito de sua mãe, onde até mesmo, um retrato lhe é privado. “Todas as lembranças afetivas devem ser esquecidas, devemos nos focar na proteção de quem nos foi designado”.

O pequeno reino de Makara é montanhoso e só é possível chegar até ele utilizando as cabras-peixe. São animais geralmente diurnos capazes de escalarem montanhas até o topo em busca da maior presença do sol. Ficam o dia todo no alto, recebendo todo o calor do deus fogo. Ao entardecer, descem rapidamente, pois a força da lua transforma a calda desses animais em uma forma aquática e por isso, necessitam de água. Dormem a beira do “Rio da Proteção” com a cauda de peixe imersa e o dorso descansando nas gramas.

Quando chove, a travessia só é possível graças a essas cabras-peixe, por isso virou o símbolo dos estandartes capricornianos, representado pela forma noturna do animal.

Alguns capricornianos contam que quando sobem ao lado da cabra-peixe, na montanha mais alta do reino, se pode ouvir a voz de Oliva cantando em seus corações. Devido a essa afirmação, muitos foram perseguidos pelos piscianos, que acabaram com muita violência, minando qualquer chance de comprovar tal lenda. 


Próximo post: Os dias esquecidos!

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

A harmonia elemental de Sagitário!

Sagitário (11º dia 23 do ano 12º dia 21 do ano):
Cidade: Reli

Sagitarianos receberam o dom da Invocação. São pessoas capazes de chamar seres de outros planos para auxiliá-los em qualquer momento que necessite.

São bastante requisitados para todos os exércitos do planeta Senna. “Sagitarianos são capazes de por um fim da batalha sem ao menos ser preciso derramar um sangue sequer do aliado”.

Féis amigos e bem humorados, talvez por conhecerem outros planos, conseguem enxergar os verdadeiros valores da vida.

A cidade sagitariana é simples e humilde, porém aconchegante e segura, sendo que de longe, pode-se enxergar vários elementais - invocações dos Sagitarianos - a caminhar pelo lugar.

É dividida pelos 4 elementos dos deuses antigos. No alto, acessível por escada ou um elevador manual, fadas e silfos voam pelas casas feitas em árvores colossais, tão antigas quanto a Árvore da Vida. As casas são ligadas por pontes bem trabalhadas, entrelaçadas por cordas poderosas.

No meio temos o elemento terra, casas de palha estrategicamente construídas. No momento que o sol encontra-se demasiadamente forte, as sombras das árvores colossais protegem as pessoas. Pela manhã, os raios solares iluminam todo o ambiente. As casas também são construídas em cima de pequenas vigas, pois no período noturno, o rio de Luz transborda e cobre todo o local com água. Quando isso acontece, o rio torna-se prateado sob os raios lunares e ondinas nadam por entre as casas.

Por último temos o elemento fogo. Bem perto das casas, há a “Caverna da Neblina”. O lugar é bem quente, pois dizem, corre um rio de magma abaixo. À noite, salamandras são invocadas e elas lutam para que as águas que cobrem a cidade, não entrem na caverna. Isso acontece ao menos uma vez na semana, quando as ondinas estranhamente perdem o controle das águas.

Os elementais seguem os deuses antigos, e são esses deuses que permitem que esses elementais possam seguir seu invocador. Possuem dois níveis cada uma, que são aprendidos pelos sagitarianos nas escolas e elas são as seguintes:
  • Silfos / Fadas - Os elementais do ar - que é fonte de toda energia vital - lembram bastante as fadas, tanto no tamanho quanto na aparência. De fato, os silfos só se diferem das fadas devido à sexualidade. Silfos são do sexo masculino. Fadas, feminino. Quando evoluem, tomam uma forma espectral, se parecem muito com espíritos com capuzes.  Muitos não gostam dessa forma, por isso, alguns silfos aparecem na forma evoluída do mesmo jeito que se encontravam anteriormente, parecido com fadas. Assim, é o elemento mais complicado de se identificar através de seu poder.
  • Salamandras – Os elementais do fogo. São bolas de fogo que variam de 2 a 10 metros de altura, isso depende da força mental invocador. Dizem que se consegue ver por entre as chamas um rosto carrancudo, mas outros dizem que o que se vê é o desejo do coração do invocador. Quando evolui, toma uma forma de um pássaro que queima em chamas ou de um enorme lagarto que queima sem parar. Dizem que o pássaro tem o poder de trazer a vida qualquer um que tenha sido morto pelo fogo e que o lagarto rompe barreiras espirituais.
  • Ondinas - Elementais da água são os mais severos dentre todos, e os maiores em fúria. Deslizam pela água e até mesmo por sua superfície. Possuem a cor dos mares, variando assim entre o azul e o verde. Possuem 2 formas: a primeira delas é humanóide, bastante parecidas com sereias e ninfas. Quando fica mais forte, ela assume a forma de uma grande serpente marítima. Alguns chamam essa serpente de Leviathan.
  • Gnomos – Os Elementais da terra possuem aparência muito semelhante à dos anões, porém com uma cabeça mais avantajada, assim como orelhas e olhos, com tamanhos que não passam de 100 centímetros. O gnomo é o que mais possui evoluções. Essa evolução é visível somente através do tamanho da barba dos mesmos. Quanto maior a barba, maior a força.
Os arianos às vezes são confundidos com os Sagitarianos. Arianos fazem magias diretas e os elementais através da benevolência de suas invocações. Magos criam magias a sua maneira, levantam muros no meio do oceano e fazem chover no deserto. Enquanto os invocadores só podem invocar se tiver matéria suficiente para ele invocar suas criaturas.

Você nunca verá uma Ondina andando no deserto ou um gnomo nadando em alto mar. Porém apesar disso tudo, um mago não vai ser superior a um invocador. Quando se invoca uma Salamandra, toda a força do fogo estará presente nessa criatura, fazendo evaporar até mesmo grandes lagos criados por um ariano. 

terça-feira, 9 de agosto de 2011

A letalidade de Escorpião!

Escorpião (10º dia 23 do ano a 11º dia 21 do ano):
Cidade: Akrep

A vingança corre nas veias dos mercenários que nascem nesses dias. O Escorpiano é mestre na arte de fabricar venenos, do mais letal - que vai acabando com você aos poucos - àquele que apenas lhe mantém inconsciente. São exímios arqueiros, vencendo uma batalha sem nem mesmo ser visto pelos inimigos.

A grande maioria dos escorpianos são mercenários e trocam seus serviços por algo conveniente. São lutadores sombrios, perigosos e astutos.

Alguns possuem uma mente tão brilhante, que um reino oferece o impossível para tê-los como aliados, esses são os Estrategistas, pessoas leais e capazes de traçar um plano de guerra em segundos. É de longe o signo mais mortal e inteligente do planeta.

Os escorpianos fazem parte também de uma minoria que não possui reino, mas a cidade de Akrep é enorme, e cheia de armadilhas, permitindo apenas aos mercenários e estrategistas caminharem pelo local. Ela se encontra coberta pelas areias do deserto de Dakar, e protegida por escorpiões colossais, que são ouvidos rastejando acima pelas estreitas ruas do local. Esses escorpiões são a principal fonte de veneno para as flechas dessas pessoas, que com ajuda dos escorpianos, criam projéteis letais ao inimigo.

As mulheres possuem a beleza da lua e uma agilidade felina, atributos que encontram harmonia no misterioso sexo feminino. Somente elas podem guardar a entrada para Akrep, pois são treinadas para encantarem os escorpiões colossais com apenas algumas palavras. Essas pessoas se casam geralmente com outras do mesmo signo – há exceções - pois são os únicos que conhecem a fraqueza de cada um. “Não somos misteriosos, apenas lhe falta coragem para nos conhecer profundamente”.

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

A justiça de Libra!

Libra (9º dia 23 do ano a 10º dia 22 do ano):
Cidade: Polis

O senso de justiça e a honra estão presentes na vida libriana. “Onde houver um libriano, não faltará justiça”.Geralmente possui ótima aparência e um físico invejável. São os que carregam as mais belas armaduras e os que gozam de melhor prestígio pelos reinos que servem. Crianças se aglomeram para enxergar os cavaleiros e amazonas em cima de seus cavalos de guerra e Air Dragojs, com seus escudos, lanças e espadas a brilhar tal como um trabalho élfico.

São pessoas que não possuem um dom que destaca dos demais, mas um pouco de habilidade presente em cada signo que representa a roda zodiacal. Capazes de pequenas magias arianas, um grande vigor como os taurinos, a beleza geminiana, um leve poder de cura canceriano. Inclusive, na ausência de um leonino, são escolhidos para representar o comando do mesmo.

Um libriano, para ser considerado digno de ser lembrado pelos bardos, deve passar pelo “Ritual da Passagem”, onde enfrenta seus antepassados, adquirindo suas memórias e perpetuando a força da família em batalha.

A cidade libriana é o símbolo máximo da balança que representa o signo. Como dois lados de uma moeda, Polis consegue ser fantástica e ordinária ao mesmo tempo. É separada em zona alta e baixa. Na zona alta, encontram-se os nobres, pessoas nascidas ricas de berço. Dizem que o lugar cheira a flores e chafarizes decoram as ruas cuidadosamente pavimentadas. A zona baixa é o inverso, a tosca estrada de terra batida levanta poeira em dias secos e divide espaço com poças nas chuvas. É povoada por librianos assassinos e sem honras, incapazes de servir algum reino.

Mas o reino não é conhecido pelas zonas. O grande destaque de Polis é seu imenso cemitério localizado na ala norte da mesma. Todos os librianos mortos, sem exceção, são enterrados no local, o que torna uma cidade mística, e uma fonte inesgotável de poder para os necromantes, os grandes rivais do signo. 

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

O árduo trabalho dos Virginianos!

Virgem (8º dia 24 ano a 9º dia 22 ano):
Cidade: Velha e Nova Tratos

Vencem na vida através do esforço pessoal e como tudo no mundo, a natureza é responsável pelo sustento das casas. É um dos poucos signos abençoados pelos quatro deuses, assim conta a lenda.

Dizem que ao nascer, a criança virginiana recebe como a primeira respiração, um sopro de ar do deus (ou deusa) que vai guiá-lo por toda a vida. Isso acontece em ritual ao nascimento da criança, onde um aquariano e pisciano avisam aos pais das qualidades do filho.

Dependendo das previsões, um virginiano pode ser agricultor ou construtor. O abençoado pelo deus Terra é capaz de plantar e colher com grande velocidade. Uma magia invisível permite que os alimentos cresçam com grande sabor em um curto espaço de tempo. As casas podem agüentar grandes fenômenos naturais e magias arianas. São os representantes da maior parte da população virginiana.

O abençoado pela deusa Água é capaz da construção de grandes navios e sempre serve de conselheiro para as irrigações do solo dos agricultores.

Os ferreiros são os únicos capazes de trabalhar o acídro¹. Abençoados pelo deus Fogo, forjam armas e armaduras como ninguém entre os humanos.

Os que recebem a proteção do deus Ar são chamados de “domadores” e ganham o poder de domesticar os “Air Dragojs²”

Há também os que recebem a benção dos quatro deuses. São pessoas com inteligência acima da média, que possuem o domínio dos quatro elementos para suas criações. São chamados de alquimistas. Esses virginianos dominam a “tecnomagia³”, e com ajuda dos arianos, criam invenções poderosas e destruidoras, causando grandes estragos nas batalhas. Para ganhar respeito, se isolam em qualquer caverna do continente de fogo, o lugar é quente o bastante para queimar a pele de um ser humano normal, mas não a deles, e geralmente esses virginianos possuem a pele bastante bronzeada. E de lá saem às melhores armas e os avanços científicos da civilização.

As pessoas nascidas sobre a proteção de virgem, são geralmente simples, olhares tristes e cansados, mas nada como uma caneca de hidromel para animá-los. Geralmente estão com a barba por fazer e trajando roupas rústicas, confundindo-se assim com os taurinos: “Para distinguir um virginiano trabalhador de um taurino, basta esperar que eles entrem em suas respectivas casas. O virginiano leva vantagem no tamanho do lugar e na escolha das esposas (isso também vale para as mulheres)”.  


                                                                                                                                   
1 - O metal mais caro e resistente de Senna. responsável pelas armaduras mais belas do planeta.

2 - Animais que possuem duas formas. Em terra, assumem a forma de um cavalo com escamas de dragão. No ar, lembram serpentes com asas de dragão. Suas escamas são cobertas de pelos macios.

3 - É a junção de tecnologia com magia.

terça-feira, 2 de agosto de 2011

A realeza de Leão!

Leão (7º dia 23 ano ao 8º dia 23 do ano):
Cidade: Ljón

Toda raça precisa de um líder. Forte, corajoso, amoroso, generoso, ambicioso, magnético. Os leoninos receberam esse dom do Criador e nenhum homem pode dar ordem em outro, a não ser que tenha nascido sobre a proteção de leão.

Animal esse que povoa grande parte da pequena Ljón, e é estampado com orgulho nas roupas dessas pessoas, representando a liderança e a confiança depositada. É a maior representação de um rei, o qual ao assumir o trono, recebe de presente uma coroa, que ao seu desejo, se transforma em um familiar leão. Esse familiar possui os mesmos sentimentos de seu mestre¹. Os dois assumem uma ligação espiritual. O leão adquire a forma da personalidade de quem usa a coroa, que ao simples comando, retorna à sua forma animalesca ou ao do objeto. O dourado da coroa passa a representar a saúde do usuário, ganhando uma tonalidade mais escura em tempos de doença, ou reluzente quando há saúde. 

Outros dois fatos chamam a atenção para os leoninos. O primeiro deles é que são os únicos humanos a possuírem sangue azul, que correm nas veias representando sua realeza. Outro fator, bem assustador, é a “Ira Real”. Uma maldição que assola poucos indivíduos, transformando-os em uma máquina de guerra, muitas vezes barrada apenas com a morte.

Amantes do luxo e da riqueza adoram ter tudo de melhor que o poder possa comprar, carregam em si a disposição de brilhar, vencer, centralizar e predominar. Para isso, possuem um dom capaz de transformar um simples soldado, em um herói que os geminianos contarão histórias por séculos, o dom da motivação em batalha.

A cidade leonina é um refúgio para reis depostos do cargo, seja por uma guerra ou por não fixar o objetivo comum de seus súditos. Ao contrário dos outros signos que possuem um reino, Ljón é apenas uma vila com uma grande torre no centro, sem casas ou qualquer coisa que a deixe mais bela. “A morte de um rei nunca é vista com bons olhos, pois todos os reis possuem algum crédito divino.” Seguindo essa frase, nunca se verá um rei matando outro rei. Em uma batalha se a vida leonina do exército derrotado for tomada, o rei vencedor nunca terá o respeito de seus novos súditos, o que dificultaria um reinado tranqüilo.


                                                                                                                                   
1 - Hierarquia será tratada após falarmos sobre as pessoas nascidas sob "Os dias esquecidos".

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

O poder curativo de Câncer!

Câncer (6º dia 22 do ano a 7º dia 22 do ano):
Cidade: Laddo

No mundo há pessoas que possuem o dom da cura. Eles entendem perfeitamente a anatomia humana e através desse conhecimento cicatrizam cortes e feridas sofridas pelo corpo. Para isso precisam de água corrente, onde segundo os piscianos, toda doença retirada de um enfermo, é jogada, a fim de levar o que há de ruim para a deusa que traiu deus Fogo.

Em toda a cidade haverá um local próprio para os cancerianos, esses locais são chamados de nosocômios, estruturas espelhadas cobertas de um verde natural, vivos, que lembram serpentes entrelaçadas, pulsando energias curadoras para quem mais precisa delas.

A cidade canceriana é a mais limpa e conservada de todas, há um engenhoso sistema de água corrente, que é visto sempre em movimento através de uma tubulação semi-aberta. As casas não possuem chaminés e nada que possa agredir a cidade ou o próprio mundo. O branco predomina o lugar, que se encontra rodeado de florestas e rios e apenas os piores casos ou pessoas mais importantes são levados ao local.

Os cancerianos geralmente são vistos trajando roupas claras com uma cruz bordada em algum lugar do traje cuja cor da cruz indica o quão poderosa é a cura e sua experiência no ramo da medicina. As cores seguem em ordem crescente: Preto, Branco, Amarelo, Azul, Verde e por último o Vermelho, a cura maior. “As cores de nossas cruzes são conseqüências, o mais importante antes disso, é a nossa capacidade de salvar vidas”.

Fora isso, alguns ainda carregam bordados de caranguejos. Desde os tempos da maldição dos signos, um canceriano só pode receber a cruz vermelha se for aprovados pela raça chamada Vanara¹. Essas criaturas possuem um modo de vida pacífico e antigo, em que acreditam que orações para esses crustáceos trariam chuva depois de um longo período de seca. Para completar, algumas pessoas acreditam que o caranguejo possui um grande espírito maternal.

É um signo bastante querido por seu espírito materno, agradando assim até mesmo os nascidos sob os dias esquecidos².



                                                                                                                                   
1 - Será feito um post sobre a raça mais para frente.
2 - Após os posts dos signos, falaremos deles.

sexta-feira, 29 de julho de 2011

A beleza de Gêmeos!

Gêmeos (5º dia 22 do ano a 6º dia 21 do ano):
Cidade: Não há

Homens e mulheres onde a dança é seu forte. Usam seus corpos e suas palavras para seduzir e até ludibriar a quem deseja. Geralmente possuem belas aparências. São os homens e mulheres mais belos de todo o planeta. “Um lindo rosto é apenas um mero objeto para o toque das palavras no coração das pessoas”.

Contam glórias de um reinado, ou transformam uma mulher de aparência miserável na mais bela princesa. Suas histórias voam pelo mundo, carregado esperança à raça humana. Diz a lenda que quando nascem, a Wardjan Marannaya, aquela que governa o submundo, faz uma cópia dos mais belos para decorarem sua morada. Por isso, por muitas vezes carregam como símbolo duas faces bordadas nas roupas, ou duas linhas verticais com duas horizontais nas extremidades, simbolizando o “eu perdido”.

Quando um guerreiro é ferido em batalha, e não há canceriano por perto, através das palavras eles podem fazer o guerreiro acreditar que não há dor, nem sangue. Eles conseguem então, assim, manter viva a pessoa até a chegada de um curandeiro.

Aqueles que não dominam o poder das palavras são chamados de ciganos, dominam a magia da dança. Ao contrário da dança taurina, os geminianos se movimentam através de energias sutis, que encantam, e nunca tem como objetivo a morte de quem o contempla. Conseguem adentrar um pouco no campo mágico com sua dança, que seduz até mesmo os wardjans. Essas criaturas de Cypius contemplam os geminianos com uma magia única, a de transformar qualquer criatura mítica de Senna em seu companheiro. Já que não se valem de armas (alguns usam apenas chicotes), é uma magia bem-vinda, pois o animal domesticado também é a maior proteção das pessoas nascidas sob as bênçãos de gêmeos.

Não possuem uma cidade própria, geralmente, no caso dos bardos, andam sós de um lugar para o outro, viajando o mundo atrás de novas histórias. Já os ciganos possuem suas residências em caravanas, que viajam de cidade em cidade a procura de proteção.

quarta-feira, 27 de julho de 2011

A força de Touro!

Touro (4º dia 21 do ano a 5º dia 20 do ano):
Cidade: Chipre

Ao contrário dos Arianos, os Taurinos exercitam seus corpos ao invés da mente. Todo taurino traz dentro de si um conflito entre o lado bestial de sua natureza e o humano e heróico.

São materialistas e precisam de muita segurança, seja material ou emocional.

A criança taurina leva uma vida espartana. Aos 7 anos são apresentados às armas, onde lutam para sobrevirem aos chicotes de seus mestres até os 12 anos. Com essa idade, eles são levados para o Monte da Provação, um lugar alto, sem luz e precisam aprender a caçarem o alimento. Além da sobrevivência, devem enfrentar o próprio lado selvagem, um Doppelstier, espíritos em forma de Touro. Os antigos dizem que é o lado demoníaco de cada ser humano, que deve ser vencido, provando que todo homem pode superar o mal. O Doppelstier deve ser derrotado ou o fim é a morte. Permanecem nessa vida bestial até os 15 anos, onde, se retornarem, receberão a glória de servir algum reino importante aos 16. Carregam armas e armaduras muito pesadas. São os mais próximos dos anões e devido a isso cultivam uma aparência rústica como a dos amigos e se vestem como tal, as armas mais belas do planeta são vistas em suas mãos: “A beleza e o poder da arma é um espelho que reflete a beleza de um Taurino”.

O treinamento de uma Taurina é diferente. Enquanto os homens prezam a força, elas são adeptas da agilidade e leveza. Enquanto um homem empunha uma espada de duas mãos ou enormes machados, elas escolhem adagas que vão presas em cada lado da cintura ou coxas. Quando uma Taurina além da habilidade de combate, nasce com feições belas, são treinadas também para serem assassinas, onde aprendem além do ofício de batalha, o de dança.

Junto com os Librianos e Escorpianos, formam a grande maioria das fileiras dos exércitos humanos.

A cidade dos taurinos é tão rústica quanto à aparência dos mesmos. As casas são ainda feitas de madeira, e devido à falta de encanamento, são vistas poças de lama e alguns lixos jogados pelo lugar. Mas isso não parece afetar seus moradores, pois quase nunca estão na cidade, geralmente estão envolvidos em alguma batalha e se sobreviverem retornam ao seu lar, talvez devido a isso, o cuidado com a cidade é deixado de lado. De fato, sequer há motivo para a existência da cidade taurina, porém, todo ser humano precisa de um lugar para chamar de lar.

terça-feira, 26 de julho de 2011

A magia de Aries!

Áries (3º dia 21 do ano a 4º dia 20 do ano)
Cidade: Ariet

 Se há alguém que sabe o que de melhor há na natureza são os Arianos. Uma vez ao dia, eles tomam parte do poder do mundo, acumulando cada presente dado nos poros do corpo e liberando-os em uma forma poderosa chamada “Magia”.

Geralmente possuem um físico frágil, pois a mente é a receptora de treinamento e fortalecimento. São temidos por todos, mas possuem um algoz a altura dos poderes que carregam. As pessoas nascidas no 13º mês*.

Áries enxerga a vida e cada tarefa que esta lhe apresenta como uma missão, uma causa, uma batalha que não pode ter outro vencedor a não ser ele mesmo. Por conta disso, as vezes acreditam que possuem um reservatório inesgotável de energia. São amigos fiéis, porém sua amizade não é entregue a qualquer um.

Vestem-se muito bem, geralmente com mantos de seda, o estado e a qualidade da roupa indica o quão bom um ariano é: “Um bom ariano invoca uma parede de pedras ou fogo, cria águas ao redor, é melhor estar ilhado do que com uma espada no peito”.

Com tanta força, há uma pequena parte dos arianos que, com sede de mais poder, praticam magias ocultas, são chamados de Feiticeiros, que ao invés de pegar o poder de Senna, eles pegam do espírito das pessoas, provocam magias destruidoras e espalham pragas devastadoras. Algumas raças de Senna,a creditam que a Doença da alma que atinge os humanos não decorre dos piscianos, e sim de feiticeiros que resolveram burlar uma regra divina em troca das próprias ambições.

O reino dos Arianos é mágico. Apesar de estar localizado no continente gelado, gramas verdes exalam um calor tão agradável que é impossível não parar e se encantar com os carneiros de fogo que exalam calor através de suas lãs avermelhadas. Na cidade de Ariet, são vistos edifícios com cantos arredondados, chafarizes sem encanamentos e a noite, como postes de iluminação, bolas de fogos sobrevoam o lugar. Uma parede de água, fogo e pedra é erguida ao redor da cidade, dando uma maior proteção aos arianos e aumentando ainda mais o espetáculo do lugar.

*falaremos disso mais tarde

quinta-feira, 21 de julho de 2011

A luz e treva no coração de Peixes!

Peixes (2º dia 20 do ano a 3º dia 20 do ano):
Cidade: Eixeh

As pessoas nascidas entre o 2º e 3º mês são responsáveis pela tradução das palavras divinas aos humanos. Devido a isso, muitos se aproveitam e traduzem mensagens ao seu próprio benefício. São muito bem vistos na sociedade e gostam bastante de luxo, embora preguem o voto de pobreza.

A cidade sagrada de Eixeh figura entre uma das mais belas do planeta, onde grandes ornamentos banhados em ouro são colocados em frente aos templos, e ao mesmo tempo em que são belos, são gigantescos. Nessas fontes nadam peixes que lembram arco-íris serpenteando a água. São carpas do gelo, os únicos peixes que suportam até mesmo o mais rigoroso inverno. Elas mudam de coloração de acordo com a temperatura da água, quanto mais quente, mais elas adquirem um aspecto avermelhado nas escamas. Quanto mais frio, mais azuladas se mostram.

O reino de Eixeh é longe o mais visitado de todos os reinos. Pessoas fazem promessas de caminhar até o templo que lhes são designados por dias, algumas até prometem fazer essa caminhada de joelhos onde demoram anos para chegar. Para completar, o templo principal localiza-se ao início do continente gelado, onde a temperatura em um inverno não muito rigoroso chega facilmente a -25ºC. Apesar disso tudo, Eixeh é um grande símbolo de esperança humana. Dizem também que os religiosos piscianos conseguem até mesmo conversarem com Oliva. “Oliva conversa conosco”.

Um pisciano geralmente possui bom coração e acredita na libertação humana dos poderes de Cypius sem uma guerra. Não que fujam de batalhas, mas pregam a paz tão pedida pela amada Oliva. Alguns templos permitem a adoração dos quatro primeiros deuses, mas uma maldição poderosa cai sobre aqueles que levantam estátuas dos Wardjans para adoração.

As maldições figuram entre um dos maiores temores das raças de Senna. O pisciano quebra a alma inimiga como se fosse um pedaço fino de vidro, algo assustador para pessoas consideradas tão sagradas.

Nos últimos anos, surgiram doenças espirituais no meio dos campos de batalha. São chagas aplicadas na alma, que causam dores e irritação psicológica. Os únicos que podem curar tais doenças são os Pisicianos, o que levou a muitos acreditarem de que eles são os responsáveis pela criação e destruição de tais doenças.

quarta-feira, 20 de julho de 2011

A inteligência de Aquário

Aquário (1º dia 21 do ano a 2º dia 19 do ano):
Reino: Jarra-Tratos


Ao 21º dia do 1º mês, nascem pessoas abençoadas pela inteligência. São as mentes pensantes do mundo. Responsáveis em instruir todas as crianças de todos os signos. Falam várias línguas, e por vezes são embaixadores humanos para conversas com as demais raças. Através dos bardos(Geminianos) aprendem sobre todas as culturas dos habitantes do planeta.

Possuem uma belo reino, onde estão presentes as maiores bibliotecas já vistas em Senna. “O conhecimento é a chave para o ser humano sair das trevas, e abrir a porta para a luz”.

A cidade de Jarra é cercado de rios, o que acabou fazendo com que os Virginianos, erguessem sua cidade próxima. É um dos poucos reinos conjuntos*. Se chama Jarra-Tratos, junção dos nomes das duas principais cidades. Na cidade são ouvidos ventos uivantes, que dizem seus moradores, são sussurros de um futuro no presente.

Os Aquarianos não receberam em seus corações, a fúria da batalha, são pessoas passivas, nunca serão vistos em guerras. Além de tudo são domésticos, quase nunca são vistos em viagens longas. Visam o espírito comunitário, e por isso, são queridos em qualquer meio social.

Alguns até nascem com o poder da vidência, e outros entram em um estado de "reclusão do mundo" em alguma caverna ou monte as proximidades, onde lhes forem mais inspirador. Essas pessoas são chamadas de Oráculos.

É o signo que completa o outro. Ninguém chegará a lugar nenhum sem um Aquariano e o mesmo se encontrará perdido sem os demais.


*Geralmente o reino tem o mesmo nome da cidade. alguns casos fogem a regra. No caso de Jarra-Tratos, houve a junção de duas cidades que possuem características pacíficas. Sem haver o domínio de um pela outra, juntaram os nomes e as duas comandam o reino através de um conselho.